Header Ads

SEJA BEM VINDOS AO NOSSO SITE! MARCOLÂNDIA EM ALERTA

TV RECORD TIRA DO AR APRESENTADOR RACISTA

O apresentador Marcão do Povo, da TV Record de Brasília, foi suspenso pela emissora por ter chamado a cantora Ludmilla de "macaca", durante a apresentação do programa no "Balanço Geral DF".

A repercussão negativa do episódio fez com que ele bloqueasse seus perfis no Twitter e no Instagram.

Marcão do Povo, também chamado pelo público como Marcão Chumbo Grosso, fez comentários racistas sobre a artista nos dias 9 e 17 de janeiro, no quadro "Hora da Venenosa", ao comentar uma notícia de que a cantora teria evitado tirar fotos com fãs.

"É uma coisa que não dá para entender. Era pobre e macaca...” comentou o apresentador, soltando a frase considerada infeliz.

Ludmilla considerou a observação um "desrespeito absurdo, vergonhoso".

A assessoria da cantora disse que ela prestará queixa contra o comunicador e tomará todas legais as medidas legais necessárias, através dos seus advogados.

"Infelizmente, ainda existem pessoas que não compreendem que a discriminação racial é crime e alguns ainda usam o espaço na mídia para noticiar mentiras ao meu respeito, ofender, menosprezar e propagar todo o seu ódio. Não deixaremos impune tais atos”, avisou Ludmila através de uma rede social.

Em maio, a cantora foi alvo de racismo nas internet e prestou queixa na Delegacia de Repressão aos Crimes de Internet.

Marcão negou, através de uma nota,  ter sido racista e afirmou que "macaco" é um termo comum na região onde vive.

O apresentador, que foi deputado estadual pelo Estado de Tocantins, já foi condenado pela Justiça Eleitoral em 2010 e teve os direitos políticos cassados por três anos por abuso de poder econômico (mandou imprimir 55 mil jornais em Gurupi, cidade que até então tinha 52 mil habitantes).


Marcão também já foi investigado pelo Ministério Público Estadual depois de ser citado em uma investigação comandada pela 1ª Delegacia de Gurupi (TO), suspeito de ligações com a máfia dos caça-níqueis na região.
*Com fotos e informações do Portal UOL.
Ludmila foi vítima de racismo mais de uma vez

Postar um comentário

Postagem em destaque

Pitbull é morto a tiros após atacar criança na Zona Norte de Teresina

Um criança de oito anos ficou seriamente ferida após ser mordida por um cachorro na rua 9 da vila Padre Eduardo, zona Norte da capital. ...

Postagens populares

Tecnologia do Blogger.