Header Ads

SEJA BEM VINDOS AO NOSSO SITE! MARCOLÂNDIA EM ALERTA

Polícia confirma que irmã de Hulk foi sequestrada: Vídeo mostra sua chegada


A irmã mais nova do jogador paraibano Givanildo Vieira de Souza (Hulk), Angélica Aparecida Vieira de Souza, 22 anos, foi localizada e já está na casa de seus pais, localizada no bairro do Alto Branco, em Campina Grande. Ela estava desaparecida desde às 14 horas (horário local) desta segunda-feira (5). Em entrevista à imprensa, o delegado geral adjunto da Polícia Civil de Campina Grande, André Rabelo, admitiu que a estudante de Nutrição sofreu um sequestro. Até então, a família não falava em caracterização de crime.


Angélica foi deixada próximo de casa por volta das 10h40 em um Honda Civic de cor prata e entrou na residência chorando. Nem a família e nem a vítima falaram com a imprensa. A irmã do jogador foi ouvida por André Rabelo, que informou também que ela foi liberada e que a família não precisou pagar resgate. Uma coletiva de imprensa foi marcada para às 09h desta quarta-feira (7), na Central de Polícia.

Um vídeo mostra o momento da chegada de Angélica em casa e sendo recebida com festa pelos familiares. Assista:



À noite, a polícia confirmou que a família de Hulk havia pedido o afastamento das investigações. O jogador Hulk foi informado por telefone. Ele está na Rússia e também não se pronunciou sobre o caso.

De acordo com o superintendente da Polícia Civil de Campina Grande, Marcos Paulo Vilela, a família do atleta temia a integridade de Angélica e pediu o afastamento da polícia.

O superintendente tratava o caso como sequestro, conforme o relato de Hélio Pereira da Silva, que estava com a estudante no momento em que ela teria sido levada por dois homens armados, ainda não identificados.

De acordo com major Alecssandro Medeiros, sub-comandante do 2º BPM, por volta das 14h, o Comando de Operações da Polícia Militar (Copom) foi comunicado sobre o sequestro praticado por homens armados que se aproximaram do veículo onde a vítima estava, no bairro do Catolé, e a retiraram do carro sob a mira de armas.

“Ela estava sozinha dentro do carro esperando o gerente de um atacadão, quando foi sequestrada. Hélio Pereira da Silva estava retornado para o carro quando presenciou a amiga sendo raptada por homens armados”, comentou o policial.

O bairro do Catolé, onde ocorreu o sequestro da irmã de Hulk, é uma das áreas mais nobres de Campina Grande. O bairro há vários shoppings e restaurantes.

Hulk joga atualmente pelo Zenit (RU) e ficou apreensivo. Ele aguardava maiores detalhes para tomar alguma providência se viria ou não ao Brasil. O atleta atualmente está lesionado e como não jogará pelo clube e nem pela Seleção Brasileira, há uma possibilidade dele vir para sua cidade natal, Campina Grande (localizada a 118 km de João Pessoa).

Segundo a mãe do jogador, Maria do Socorro, a família aguardava contato com os possíveis sequestradores. "Estamos aguardando algum contato, mas nesse momento, prefiro o silêncio", disse aflita a mãe de Hulk.

A irmã de Hulk é estudante de nutrição e estava estagiando em uma empresa da área. No momento do possível sequestro, ela estava visitando um restaurante de Campina Grande.

O delegado Henry Fábio, titular da Roubos e Furtos de Campina Grande está investigando o caso. Porém, o superintendente da Polícia Civil de Campina, Marcos Paulo Villela, informou que a família do jogador ainda não prestou queixa sobre o sequestro.

Hulk é, atualmente, considerado o jogador mais caro do mundo e joga no time russo do Zenit. O paraibano é também o titular da Seleção Brasileira de Futebol, comandada por Mano Menezes.

O atleta também é conhecido por ser muito próximo a família. No último dia 10 de setembro, quando o Brasil jogou no Recife um amistoso contra a China no estádio do Arruda, Hulk aproveitou a oportunidade e levou toda a família para assistir a partida.

Essa não é a primeira vez que jogadores conhecidos sofreram violência urbana. Atletas como Robinho, Valdívia, Romário, Luis Fabiano, Grafite, Ricardo Oliveira e Rogério já vivenciaram a mesma situação.

Portal Correio

VIDEO: Delegado diz que sequestro da irmã de Hulk foi planejado há muito tempo. Assista!

Ainda na tarde desta terça-feira (6) três suspeitos foram presos.
Polícia diz que vítima foi solta sem pagamento de resgate.

O sequestro de Angélica Aparecida Vieira, a irmã do jogador Hulk da Seleção Brasileira de Futebol, foi planejado há bastante tempo. A afirmação é do delegado geral da Paraíba, André Rabelo. Ele disse em entrevista à TV Cabo Branco, nesta terça-feira (6), que o grupo já conhecia o alvo e havia, inclusive, alugado uma casa para ser o cativeiro. Após a libertação da vítima, três pessoas foram presas.

Rabelo disse que a grande repercussão do caso e a rápida intervenção da polícia foram os motivos da libertação de Angélica sem que fosse pago qualquer resgate. “Por conta dessa intervenção policial e repercussão na imprensa, houve uma discussão no grupo e eles resolveram libertar a vítima”.

Para o delegado geral, a discussão também foi motivada pela não concordância de alguns membros do grupo em relação à divisão do pagamento do resgate.

Segundo ele, o motivo do sequestro era extorquir dinheiro da família. “Era uma extorção mediante sequestro, mas a intervenção policial, o apoio da sociedade e da própria imprensa, fez com que tomasse uma repercussão muito grande e isso dificultou o trabalho deles”, explicou.

Durante a tarde da terça-feira (6) a polícia conseguiu prender três suspeitos e localizar o local do cativeiro. Segundo Rabelo, todos confessaram o crime e um deles era conhecido da vítima. Ainda há outras pessoas sendo procuradas.

O caso

Angélica Aparecida Vieira, irmã mais nova do atacante Hulk, foi vista entrando na casa dos pais por volta das 12h (horário de Brasília) da terça-feira (6), no bairro Alto Branco, em Campina Grande. A informação foi confirmada pela Polícia Civil.

A jovem, de 22 anos, estava desaparecida desde o início da tarde desta segunda (5). Segundo a polícia, ela estava no carro de um amigo, por volta das 14h, em frente a um restaurante no bairro do Catolé, quando foi levada por criminosos.

O amigo, Hélio Pereira da Silva, disse em depoimento que o carro foi deixado no local da abordagem. Silva passou mal e chegou a ser levado para o hospital Pedro I. Passou por exames e recebeu alta.

O delegado regional da Polícia Civil em Campina Grande, Marcos Paulo Vilela, já havia confirmado que a irmã mais nova do atacante havia sido vítima de um sequestro na cidade.


Veja o vídeo da reportagem sobre o caso




G1

Postar um comentário

Postagem em destaque

HOMEM MATA MULHER COM PEDRADA E GOLPE DE FOICE EM SÃO MIGUEL DO TAPUIO

Uma mulher identificada como Samara, natural de Aroazes, foi agredida a pedradas e golpe de foice na manhã deste domingo, 19, pelo próprio ...

Postagens populares

Tecnologia do Blogger.