Header Ads

SEJA BEM VINDOS AO NOSSO SITE! MARCOLÂNDIA EM ALERTA

BODOCÓ-PE: Homicídio, Usuário se dirige até a Compesa para reclamar a falta d”água e termina sendo assassinado a tiros pelo gerente da Companhia

 

            
Segundo informações da polícia, o crime aconteceu por volta das 08h40min de hoje, quarta-feira (02) na Rua Antônio Calado de Souza, bairro São José na cidade de Bodocó – PE. Quando a vítima João Batista Cardoso, popular João de Chico Galego, agricultor, casado, 45 anos, teria se dirigido até o escritório da COMPESA para reclamar sobre a falta d”água em seu bairro. Que durante a reclamação a vítima teria discutido com o gerente da Empresa Compesa e em determinado momento o acusado José Laércio Menezes Angelim, gerente da Compesa, sacou de arma de fogo e disparou por várias vezes contra a vítima que foi atingida na cabeça, pescoço e acima do peito esquerdo. João Batista Cardoso ainda chegou a ser socorrido para o Hospital local mais não resistiu e faleceu. De acordo com testemunhas no local, o acusado fugiu no veículo Fiat Strada de cor branca de propriedade da Compesa. Policiais Militares do GATI do 7º BPM conseguiram localizar e apreender o carro Fita Strada de cor branca, placas NXU-8092/PE abandonado no acostamento da Rodovia PE-507 entre os municípios de Exu/Moreilândia na estrada de acesso ao Povoado do Araripe, município de Exu – PE. Várias guarnições da PM permanecem em diligência com o objetivo de localizar e prender o autor do crime. (Reportagem: Nilson Macedo)

Imagens de satélite mostram 80% do semiárido nordestino afetado por maior seca em 30 anos



Mapas do Brasil mostram a situação da seca no Nordeste, as áreas em vermelho. A imagem à esquerda (abril de 2011) mostra 15% da região atingida, já a imagem à direita (abril de 2012) mostra 80%
Imagens captadas pelo satélite Meteosat-9 mostram que boa parte do Nordeste enfrenta a maior seca dos últimos 30 anos. Nas imagens é possível ver que 80% do semiárido da região sofre com a estiagem, o que representa seis vezes o percentual registrado no ano passado.

o Laboratório de Análise e Processamento de Imagens de Satélites da Ufal (Universidade Federal de Alagoas) produziu dois mapas, com imagens referentes aos meses de abril de 2011 e 2012. A diferença gritantes entre os cenários pode ser comprovada pelas áreas em vermelho --as quais a vegetação encontra-se afetada pela falta de água.Em 2011, quando o volume de chuvas no início do ano ficou dentro da média, a área do semiárido nordestino atingida por estiagem não chegava a 15%. 

Segundo dados atualizados na sexta-feira (27), pelo menos 550 municípios já estão com decreto de situação de emergência em vigor por conta da estiagem ou da seca. O número deve crescer nos próximos dias, já que vários municípios anunciaram que ainda preparam a documentação.
De acordo com o coordenador do laboratório da Ufal, o meteorologista Humberto Barbosa, a situação na região é grave e tende a piorar nos próximos meses, já que a quadra chuvosa sertaneja começa em fevereiro e termina em maio --o inverno no semiárido é marcado por chuvas raras e de baixa intensidade.

Nº DE CIDADES EM SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA NO NORDESTE*

Bahia225
Rio Grande do Norte139
Piauí96
Pernambuco41
Alagoas25
Sergipe18
Ceará6
Paraíba0
  • * Até sexta-feira (27/4)
“A seca de 2012 é pior do que o anteriormente previsto, e o agravamento da situação foi demonstrado pela análise de imagens de satélite. Os dados coletados sugerem um impacto severo, generalizado na vegetação do bioma da caatinga, maior ainda que aquele baseado apenas em dados pluviométricos. O registro da seca, que tem dominado grande parte do Nordeste neste ano, é o pior em 30 anos”, garantiu, citando que a seca está começando a afetar, com mais intensidade, o Estado do Ceará.
Segundo o meteorologista, a falta de chuvas causa grandes problemas à região por atingir uma área extensa. “As secas são desastres naturais recorrentes que atingem, em termos regionais, uma quantidade de pessoas superior a quaisquer outros desastres naturais e que isto exige a utilização de novas tecnologias para avaliação da extensão das secas. Os satélites, neste sentido, são importantes ferramentas de monitoramento para a correta avaliação da extensão da seca”, explicou.
Esta semana, o governo federal anunciou o destino de R$ 2,7 bilhões para ações de combate aos efeitos da estiagem na região. Parte do valor será para o recém-criado Bolsa Estiagem, que vai destinar R$ 400 às famílias afetadas, com pagamentos em cinco parcelas. Além disso, o governo antecipou o Garantia Safra (seguro contra perdas de produção) e vai investir em construções de poços, sistemas de abastecimento, barragens e cisternas.

Emergência

O número de municípios em emergência cresceu nos últimos dias no Nordeste. Segundo balanço feito pelo UOL com as defesas civis estaduais, já são 550 cidades com decretos publicados.
Esta semana Alagoas publicou os primeiros decretos, com 25 municípios declarando situação de emergência. Outras oito cidades devem concluir documentação para publicar a situação até a próxima quarta-feira (2). 
“O maior problema foi que, há oito dias, deixamos de receber os recursos da Operação Carro-Pipa, do Exército. Os prefeitos, mesmo com os poucos recursos, estão se virando para contratar”, disse Margarete Bulhões, responsável pelo setor de decretos de emergência da AMA (Associação dos Municípios de Alagoas).
O número de cidades em situação de emergência também vem crescendo em Pernambuco, onde 41 municípios tinham decretado emergência. Em Sergipe, o número de cidades com decretos publicados chega a 18, com mais de 100 mil pessoas diretamente afetadas pela seca. Já no Rio Grande do Norte, segue o número de 139 municípios com decretos publicados. No Maranhão não há relatos de problemas causados pela seca.
Postar um comentário

Postagem em destaque

Músico é morto a facadas ao tentar apartar briga de casal

© Divulgação  Sanfoneiro Felipe Divino Mendonça de Melo tinha apenas 20 anos O sanfoneiro Felipe Divino Mendonça de Melo, de 20 anos...

Postagens populares

Tecnologia do Blogger.