Header Ads

SEJA BEM VINDOS AO NOSSO SITE! MARCOLÂNDIA EM ALERTA

Na PB: Mãe mata filho recém nascido e o enterra no quintal de casa; cães encontram o corpo

Uma mulher é acusada de asfixiar e enterrar o próprio filho recém nascido no quintal de sua casa, no município de Rio Tinto. O corpo da criança foi encontrado nesta quarta-feira (29/12/11) por cachorros da vizinhança, que desenterraram o saco plástico com o bebê.

A acusada do crime foi identificada como Adriana Germano de Souza, 25 anos, residente no sítio Pau Darco, zona rural do município. Segundo o companheiro dela, Adailton França da Conceição, ela é empregada doméstica em João Pessoa e passa os finais de semana em Rio Tinto.

Adailton contou que Adriano lhe disse, no primeiro semestre do ano, que estava grávida. Seis meses depois ela disse que havia perdido a criança e a ‘saliência na barriga era devido a uma doença.

Segundo o pai da criança, Adriana já havia feito dois abortos, mas desta vez, ela teve o menino, provavelmente no último fim de semana. “Ele seria o meu primeiro filho, eu teria criado ele com todo carinho. Foi uma covardia o que ela fez”, declarou emocionado.

A polícia e a Gerência de Medicina e Odontologia Legal foram ao local. Segundo o Sargento Motta, a polícia já tem o endereço onde Adriana trabalha como doméstica trabalha em João Pessoa e várias viaturas estão se deslocando para a Capital para realizar a prisão.

O caso foi tão forte que chocou até as autoridades policiais que estão acostumadas a lidar com a violência. "A gente não pode chamar essa mulher de mãe. Não foi um aborto. Ela teve o filho, matou o bebê e o enterrou no quintal de casa. Que isso sirva de exemplo para outras mulheres", disse o Sargento.

ATENÇÃO IMAGENS CHOCANTES.



Informações: Blog Mari Fuxico
Fotos: Correio da Paraiba 

Via: Blog do Sargento Andrade
Postar um comentário

Postagem em destaque

Casal e executado a tiros dentro de casa em Caldeirão Grande

Um casal foi executado a tiros dentro de casa na cidade de Caldeirão Grande do Piauí, distante 424 km de Teresina. A divulgação das vítimas...

Postagens populares

Tecnologia do Blogger.